A Preguiça

 

Por Renata Deda

– Serviçal, pegue meu caderno agora! -Pois Não.

 …

 -Mais um dia se passou e ainda não terminei meu trabalho, acho que falta alguma coisa…

 -O que meu senhor? Tudo vai sair nos conformes.

 -Não sei, falta algo para que todos fiquem inertes às ordens que virão. Vá à zona Leste, aquela do mármore, e traga-me tudo que já foi feito por enquanto. Quero saber a quantas anda o processo lá em cima.

Passados alguns minutos…

-Aqui estão todos os arquivos. Demorei um pouco porque tinha muita gente por lá tentando atrapalhar meu caminho.

-Não quero saber dos seus motivos. Mas é bem verdade. A cada dia que passa temos mais “hóspedes”, não é mesmo? Muito bom, muito bom.

-Aqui já tem algumas de suas criações:  a soberba, a inveja e a ira.

-Vou dar uma volta por aqui para pensar. – disse o Diabo.

Enquanto caminhava por tantos corpos que suplicavam de dor, o Diabo pensava em tudo. Sabia perfeitamente como as coisas aconteciam no céu. Sabia da humildade, da misericórdia, da bondade, da honestidade, da generosidade de Deus e isso tudo o enojava. Queria ser mais poderoso e destruir todas as belas e perfeitas (sim, ele reconhecia internamente isso) coisas que Deus havia criado.

-Tão perfeitinho, tão bonzinho, alguém precisa implantar a discórdia para ver se ele continua tão “inho” assim. Já criei a soberba, a inveja e a ira. Mas falta mais. Farei algo que atrapalhe qualquer outra criação brilhante que Ele venha a ter. Algo que deixe a pessoa imóvel, sem vontade até de viver. E sem vontade de viver, ela se suicida e eu ganho a batalha!

O diabo voltou a pensar no que já tinha criado e chegou à seguinte conclusão:

-A soberba faz o raio de luz querer ser o sol, e vendo outro sol como ele, tem inveja. Essa por sua vez, vendo-se no outro, tem raiva da “injustiça” de Deus – a ira. E a ira como sendo a revolta, promove um estado de TRISTEZA em seguida. É isso, o pecado será a tristeza!

-Serviçal, tive uma idéia brilhante, como todas, claro. Criei a tristeza.

-Claro meu senhor, não poderia ser melhor! Mas qual é mesmo a intenção?

-Estando triste, a pessoa perde o sentido de viver, não quer fazer nada porque está depressiva. Tudo que faz acha que é ruim e acaba por se acostumar a não fazer qualquer coisa que seja. Inclusive rezar para Ele. Se for pregado o trabalho, o triste não o fará. Se for pregada a paciência, o triste não a exercitará. É basicamente isso.

-Podemos testar essa nova criação em alguém, Lorde das Trevas.

-Claro que podemos!

No setor pessoal….

-Vai ser aquela estudante. É bom que seja uma pessoa nova, porque assim podemos acompanhar os efeitos mais tardios desse pecado.

– Cheguei mãe!

-O que fez hoje na escola, querida?

– Hoje a professora pediu que a gente entregasse aquele trabalho de pesquisa com pessoas idosas que ela passou semana passada. Lembra qual é mãe?

-Lembro sim, filha. Não é aquele que você foi de casa em casa saber se tinha alguma vovó para contar histórias?

-É esse sim! Ela me deu nota 10!

-Que bom querida! Continue assim esforçada que você vai longe!

-Está bem mamãe. Mas agora me deu um soninho…vou deitar um pouco.

4 meses depois…

-Mas o que está acontecendo com você Michele? Não ajuda mais em casa, o boletim está péssimo, só vive pelos cantos agora.

-Nada mãe. Vou deitar. Fique aí falando sozinha.

-Michele volte aqui!!

7 anos depois…

-Mãe, eu estou cansada de dizer que o que eu tenho é PROCRASTINAÇÂO! Eu sou doente, só isso. Não tenho preguiça, só adio meus compromissos.

– Preguiça! Essa é a palavra de batismo da minha tristeza, serviçal!  Não há fardo mais pesado que o da preguiça.

– Essa idéia de criar uma doença de fachada foi brilhante Mestre!

-É. Essas  pessoas tolas acreditam em tudo que a medicina cria, então foi fácil.

-Essa daí já não vai ter um futuro bom. Vai com certeza acabar parando aqui. Quero ver o que o “Todo Poderoso” vai fazer agora. Hahahaha!

E o chão borbulhava de sangue enquanto o Diabo sorria de satisfação.

Enquanto isso, no céu…

Os anjos levavam a Deus a notícia de que o Diabo havia criado a Preguiça. E quando Deus soube a primeira coisa que disse foi: “Não se preocupem meus queridos, para a “Preguiça” do Diabo eu tenho a Disciplina.

– Mas papai do Céu – disse um anjinho de cabelo preto bem lisinho e olhinhos azuis – existe uma garota, a Michele, que está servindo de teste para o “encardido”. Ela está sofrendo muito com isso, e já teve até pensamentos…..é…pensamentos…..suicidas!

Essa última palavra do anjo saiu quase que num sussurro.

– Não se preocupe meu anjinho. É bem verdade que a quem muito foi dado, muito será pedido. Mas isso não pode se tornar um fardo na vida de ninguém. Tem que ser por consciência. Vamos ensiná-la o significado de “O pão nosso de cada dia nos dai hoje”, que a mãe dela reza todas as noites.

Deus então, com toda sua misericórdia, penetra mais intensamente na vida da Michele.

– Tão bom ficar sem fazer nada. A única coisa ruim é que não consigo mais tirar notas boas. Já nem suporto ir mais ao colégio. Para quê? Só para ficar ouvindo aquele monte de exibidos falarem que estão estudando dia e noite. Está bem que não sou mais eu, mas pouco me importa o que eles pensam. Estou bem aqui no meu sofazinho só fazendo nada. Às vezes eu fico assim meio inquieta, mas passa logo. A primeira coisa que vou querer fazer quando me formar, se eu me formar, é me aposentar. Ai ai… – pensava Michele.

Num súbito ato de coragem, Michele foi a uma festa onde conheceu aquela que seria sua melhor amiga, a Carol. Foi afinidade à primeira vista entre as duas, e logo no dia seguinte Carol já frequentava a casa de Michele – por coincidência elas moravam próximas uma da outra. Mas ainda assim era sempre Carol a visita.

Carol vinha de uma família bem humilde e trabalhadora e, conversando mais com Michele, percebeu que sua missão seria tirar aquela menina linda e inteligente do parasitismo físico e intelectual. Depois de muitos anos tentando, chamando Michelle para sair, para conhecer sua igreja, sua religião, Carol conseguiu o que queria: revigorar Michelle, que andava muito deprimida, e sua maior estratégia foi começando pelas coisas que Mi, como era chamada, mais gostava: pintura. E juntas fizeram um curso de pintura que foi a “porta de saída” da preguiça.

Michele, lentamente foi deixando o tal sofá de lado. Ficava mais com seus quadros,  que era o que ela mais gostava. Chamavam-na de Frans Bluk, uma pintora muito famosa da época. Depois de começar a, pelo menos, fazer coisas que gostava, Carol convenceu Michele a fazer caminhadas, e assim por diante. Até que Michele já estava formada, trabalhando com o que gostava, e Carol simplesmente desapareceu. Isso aconteceu bem na época que ela começavam a frequentar mais intensamente a Igreja, e todos os dias Michele rezava agradecendo a presença de Carol em sua vida.

De volta ao inferno…

-Mas que droga! Por que isso aconteceu? Estava indo tudo tão bem.

-Não desanime senhor, existem mais pessoas em quem aplicar o pecado.

-Cala a boca! Eu sei que isso tem o dedo Daquele “limpinho”. Mas se ele pensa que vai ficar por isso mesmo não vai não. Vou criar coisas tão ruins quanto. Pega meu caderno serviçal! Vou começar já!

– Sim senhor!

De volta ao céu…

O céu estava em festa com a volta da anjinha Carol.

-Belo trabalho Carol!

-Eu sabia que você ia conseguir!

Todos a recebiam calorosamente em mais uma vitória de Deus na Terra. E Deus, já sabendo que tudo aquilo ia acontecer, ficava à distância vendo a alegria de todos do céu e da Terra.

Anúncios

8 Respostas para “A Preguiça

  1. Muito legal o texto, e bastante original também.

    A idéia de mostrar o pecado da preguiça como uma grande sacada do diabo para destruir as pessoas foi legal. E Deus com toda sua sabedoria mostra claramente a cura para essa doença espiritual, que como todas as outras já existia antes do pecado existir: a disciplina.

    Tira-se muitas reflexões desse texto, como por exemplo o fato de que o diabo não cria nada. Ele distorce o que Deus criou. Deus já havia mandado que todos trabalhassem, rezassem e e dessem o melhor de si sempre e em tudo que fizermos. O diabo, decidido a acabar com isso, criou a procrastinação, a preguiça, a falta de perspectiva de vida. Não consigo imaginar como uma pessoa vive sem sonhar com algo para seu futuro. Eu mesmo tem muitos e muitos sonhos. Passar em um concurso, estudar, casar com Renata, ter uma ótima casa, criar meu cachorro rottweiler chamado Ozzy, desenhar, pintar, tocar, etc. Minha vida é sonhar e sonhar. Esses sonhos é que me dão energia para que eu possa lutar para viver, e com Deus nos manda, fazer o melhor possível sempre. Pessoas sem perspectivas ou sonhos não tem motivação para estudar ou realizar qualquer coisa. Assim aconteceu com a protagonista da estória. Perdeu a motivação em tudo, só voltou a si quando a anjinha chegou e mostrou coisas novas. Quando Michele conheceu a Deus e a seus ensinamentos e virtudes, deixou pra trás os pecados e vícios.

    Só acho que nesse ponto o texto poderia ser melhor. Se você tivesse mostrado melhor a transformação da Michele ruim à michele boa, o texto ficaria mais completo. Na minha opnião.

    Mas nada que estrague o resultado final, o texto é muito bom!

    Parabéns! te amo !

    xD

  2. Gostei demais da sua historinha, Renata, pois você conseguiu muito bem mesclar a diversão de um conto com o ensinamento a respeito deste pecado capital. Gostei também porque você foi bem “técnica”, referindo-se à preguiça como oriunda da tristeza, como ensinam os Santos Padres. Usou termos diferentes como “procrastinação” e nos trouxe um parágrafo belíssimo que
    mostra a evolução de um pecado a partir do outro:
    “A soberba faz o raio de luz querer ser o sol, e vendo outro sol como ele, tem inveja. Essa por sua vez, vendo-se no outro, tem raiva da “injustiça” de Deus – a ira. E a ira como sendo a revolta, promove um estado de TRISTEZA em seguida.”
    Como você falou, não é de sua autoria, o que enriquece muito o texto, por mostrar que você pesquisou, que foi atrás de fontes que permitissem que o texto nos enriquecesse.

    Fica aí a sugestão para todos os membros do blog: fujamos da preguiça de ler e comentar os textos por meio da disciplina.

  3. Puxa vida! Parabéns Renata!
    Gostei muito dessa sua idéia, de mostrar a “guerra” entre Deus e o encardido. É realmente triste, ver uma pessoa perder as expectativas e os sonhos, e pior ainda pra quem sabe como é isso. Apesar de ser necessário manter os pés no chão, sonhar é imprescindível, uma vida sem sonhos perde seu sentido.
    Mas sinceramente, o que eu mais gostei foi a idéia de que Deus nos manda anjos pra nos ajudar. E é bom sabermos que muitas vezes nem são “anjos” propriamente ditos, que descem do céu só pra nos ajudar. mas sim pessoas que passam por nossa vida, que nos ensina coisas novas, que nos oferece um ombro amigo. É bom a gente saber que existem anjos em nossas vidas, e principalmente, saber enxergar-los!

    Parabéns Renata>>Arrasou gata!! xD

  4. Que texto!!! No inicio tive preguiça de ler, mas depois fui pensando e pensando…..é brincadeira rsrsrsrs. É interessante quando você coloca que o raio de sol quer ser o sol. O que pude entender, é que, o pecado começa justamente de coisas pequenas: primeiro quero ser amigo até te iluminar, como o sol, os raios ficam próximos dele, depois quero ser igual a qualquer custo muitas vezes, com isso vai gerando algum maior para a autodestruição da pessoa, e o demônio fazendo a sua parte, ele não perde tempo quando se trata de perder as almas de Deus. Ele tem esse objetivo, não tem hora para trabalhar, tudo em prol da destruição.

    Deus te abençoe Renata!!!

  5. Obrigada ^^
    Como estavam todos inovando nos textos sobre o pecado eu pensei em contar como foi criada a preguiça. Procurei no google para ver se já tinha alguma história de verdade e o máximo que encontrei foi um pecado puxando o outro e o uso, inicialmente, da palavra tristeza para se referir ao pecado. Achei que colocando isso daria mais “sustança” ao texto rsrsrs

    Realmente Deby. Acho até que a maioria desses anjos são pessoas enviadas mesmo. Naquele exato momento aparece o anjinho, seja pra conversar 2 minutos com vocêe e ir embora, ou seja para o resto de sua vida.

    Todos vocês são anjos na minha vida! Uns maiores, outros menores quase não dando para ver, não é Deby? rsrrsrsrs

  6. O que mais me chamou atenção nos textos sobre os pecados capitais foi a criatividade dos temas abordados. Renata não foge a isso; aqui ela foi a “raiz” do pecado. Ela desse até as profundezas do inferno (kkkkkkkkkkkkk) para nos apresentar sobre um pecado tão “chato”.

    Para mim todas as pessoas são preguiçosas. Todos nós carregamos a “inércia” dentro de nós mesmos. E como todo pecado, este é contaminante; um mal que carrega inferno em si. E como disse Pe. Léo, não temos o direito de contaminar, semear o inferno na vida das pessoas. A preguiça é tentadora, ela controla nossos movimentos; pois parece que nos deixa em constante estado de torpor. Como semente do inferno, ela nos vicia e impossibilita para que saiamos da “vida” que levamos. Se estamos parados, continuaremos parados; se estamos a 10 km/h, continuaremos assim. Essa inércia impossibilita mudanças bruscas, e muitas vezes nas nossas vidas, precisamos mudar, fazer uma revolução.

    Muito original e muito divertido seu texto Renata. Parabéns!!!

  7. Olha Ranata esse texto tá realmente incrível. Você realmente tem o jeito para criar.
    Perfeita a correlação dos pecados subsequetes à preguiça, a interação dos personergens e a interpretação do próprio diabo, meu Deus, muito original. A analise de um pecado capital está justamente em falar sobre as consequencias deste sob a forma de outros pecados, disso não há como escapar, e você soube, mais uma vez de maneira criativa, mostrar isso ao leitor.

    Procrastinação!!! De onde foi que tu tirou este verbete minina!? 😛

    Realmente, muitos de nós disfarçamos os nossos problemas, afim de que estes possam parecer normais.

    A demonstração da cura também está muito boa, meio fofinha, mas boa. rsrsrs

    E pra fechar com chave de ouro você torna explicito o valor da amizade na cura interior da pessoa, todo ser humano que tem esse privilégio e privado de muitas dessas doenças tão comuns como você fala no texto.

    Por fim, mais uma vez meus parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s