Romanceiro da Inconfidência (trecho) – Cecília Meireles

(trecho extraído de Romanceiro da Inconfidência)

* * *

Através de grossas portas,

sentem-se luzes acesas,

— e há indagações minuciosas

dentro das casas fronteiras.

“Que estão fazendo, tão tarde?

Que escrevem, conversam, pensam?

Mostram livros proibidos?

Lêem notícias nas Gazetas?

Terão recebido cartas

de potências estrangeiras?”

(Antiguidades de Nimes

em Vila Rica suspensas!

Cavalo de La Fayette

saltando vastas fronteiras!

Ó vitórias, festas, flores

das lutas da Independência!

Liberdade – essa palavra,

que o sonho humano alimenta:

que não há ninguém que explique,

e ninguém que não entenda!)

E a vizinhança não dorme:

murmura, imagina, inventa.

Não fica bandeira escrita,

mas fica escrita a sentença.

Anúncios

2 Respostas para “Romanceiro da Inconfidência (trecho) – Cecília Meireles

  1. Como o trecho destacado ficou perfeito no curta “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado – vídeo que convido a todos para assistir. Tem no youtube, vai lá, é rapidinho -. Ah, sim. Como fico feliz por ter decorado esse trecho e tê-lo usado em salda de aula com meus alunos do Colégio de Aplicação (CODAP – UFS).

    Mais uma vez, ótima escolha!

  2. Ia falar o que tu falaste (risos)

    Lá se vai mais uma “piada interna” (risos)

    Saudades deste era não-surtada do genial Jorge Furtado…

    E, na moral, a citação no filme ficou até melhor que o poema em si!

    WPC>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s