Toque para o aeroporto

15/05/2010

por José Eduardo Ribeiro Nascimento

– Toque para o aeroporto, e pode pisar fundo.

– Nesse trânsito o senhor vai se decepcionar – disse o homem responsável pelo volante, dia de hoje o centro fica uma loucura. Se você pegasse qualquer um, eles iriam pelo caminho normal, pois demora mais e sai mais caro; mas eu vou pelo bairro industrial, economizando tempo para o senhor. Esse calor está de lascar, não acha? Negócios?

O motorista dobrava um lenço xadrez lentamente, enquanto ajeitava os óculos. Aquele ritual irritava bastante o passageiro. Já estava a ponto de procurar outro táxi, contudo a educação que recebeu de seu pai o impediu, mas não sem um pouco de tristeza.

– O senhor vai ligar o carro, ou vai preferir ficar aqui conversando?

– Na verdade “preferia” ficar aqui, mas se chegasse em casa sem o “pão nosso de cada dia” a patroa não ficaria muito contente. Por isso não se preocupe, o senhor chegará, e não o privarei de um percurso agradável, daqui para o aeroporto. Apesar de que acho que, se dispuséssemos de tempo para conversar, teríamos diálogos bem interessantes; o senhor me parece um rapaz inteligente, e…

– Olhe, vamos perder o sinal…

– Mãos a obra! Quando um sinal desse fecha é quase cinco minutos para abrir de novo. Aperte os cintos!

O sinal fechou.

– Que pena…

– Que pena mesmo…

– O senhor é flamenguista? Meu Deus que jogo, hein? O Corinthians é uma vergonha, time ruim da zorra, num sei como uns caras daqueles ganham tanto dinheiro pra fazer uma miséria daquelas e…

– Eu sou corintiano.

– Há! Há! Meus pêsames. Num tem nada pior do que ver o time perder tanto, e olhe que o flamengo passou por uma fasezinha terrível uns tempos atrás. Eu não me orgulho muito disso, mas hoje é um dos melhores, isso até o senhor tem que reconhecer.

– O senhor pode apenas dirigir?

– Nada de futebol. Ok, entendi. É doloroso para o senhor lembrar, ainda está muito recente, não tocarei mais no assunto.

– ….

– Meu filho vai sair da cadeia amanhã.

– Como disse?

– Meu filho. Ele vai sair da cadeia amanhã. A patroa está numa alegria só, afinal foram 5 anos, e…

– Seu filho estava na cadeia?

– Sim, pegou cinco anos. Foi denunciado por bater na mulher. Um absurdo, só no Brasil isso acontece, e…

– Pois é, como um cara tem a coragem de b…

– … como é que a justiça pode se meter na intimidade de um casal? Eles nem sabem o que aconteceu de verdade entre eles. Pois vou lhe dar um conselho, e de graça: do dia que começar a conhecer sua futura mulher, bote ela na linha, pois são os diabo pra criar picuinhas, e deixam sua vida um inferno. Comigo foi assim, de cedo eu não soube adestrar minha “veia”, e aí…

– O senhor acha que seu filho estava certo?

– Claro! Aquela peste da mulher dele merecia umas pauladas. Fui eu quem mandei ele dar uns corretivos nela. Por quê? O senhor tem algo contra? O senhor nem sabe da história e já ta julgando meu menino. Olhe aqui…

– Calma seu Zé, não estou julgando ninguém, só estou completando a conversa…

– Vamos mudar de assunto, num lhe interessa saber nada do meu filho, você não fica feliz por minha família, eu acho até que você é desses “cara” fresco que tão virando moda por aí… se for isso é melhor sair logo. Num gosta de falar de futebol, fica magoadinho por causa do time, torce pro Corinthians, fica defendendo mulher ruim, sei não viu.

– Olhe o aeroporto, até que enfim.

– Eu que o diga, o senhor é muito desagradável, se soubesse que você era um corintianozinho safado assim, tinha ficado lá mesmo no centro. Deus que me livre.

O rapaz saiu do táxi, pagou sua viagem, e decidiu que nunca mais pegaria um táxi de novo.

Anúncios

4 Respostas para “Toque para o aeroporto

  1. Achei muito legal essa ideia de entrarmos na seara do humor. Já tivemos dois bons frutos, um mais pessoal, de Reinaldo, e esse, completamente ficcional, de Eduardo. Está bem a cara daquele livrinho de Luis Fernando Veríssimo – Comédias para se ler na escola. Humor leve, histórias bem curtinhas.
    Gostei da sua estreia, Eduardo. Acho que você pode nos dar belos textos nessa área, com a sua inclinação para o humor, com as tirinhas etc.

  2. “- Meu filho vai sair da cadeia amanhã”. kkkkkkkkkkkkkkkk Essa foi ótima. Se eu não me engano, e se eu bem me lembro, você disse que tirou essa idéia de algum lugar, não foi? Se foi assim, eu gostei muito. Se não foi, gostei também. Parabéns!

    E que você venha com outros textos e TIRAS. ONDE ESTÃO AS TIRAS?

  3. (risos)

    De fato, engraçado e realista!

    Eu próprio, já tive problemas semelhantes com táxis, nas pouquíssimas vezes em que fui convidado por outrem a viajar desta forma. garanto q

  4. (risos)

    De fato, engraçado e realista!

    Eu próprio, já tive problemas semelhantes com táxis, nas pouquíssimas vezes em que fui convidado por outrem a viajar desta forma. garanto que ser chamado de “fresco” foi o menos pior que me aconteceu. Um motorista, quando eu saí do carro, gritou: “tomara que meus filhos NUNCA encontrem contigo na rua!”. A mim, só restou rir. Quem mandou puxar assunto comigo?

    WPC>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s