Clássicos da Literatura Disney – Volume 9

Por José Eduardo Ribeiro Nascimento

Guerra e Paz
História produzida em 1986
Roteiro e arte de Giovan Battista Carpi
64 Páginas

O segredo de Napoleão
História produzida em 1985
Roteiro  de Bruno Concina e arte de Massimo de Vita
51 Páginas

Crime e Castigo
História produzida em 1993
Roteiro e arte de Guido Scala
45 Páginas

A primeira história, baseada no clássico de Tolstoi, começa quando Patinhas, um rico Príncipe russo, planeja casar seu sobrinho Donald com uma princesa, a qual todos intitulam como uma mulher famosa pelo gênio terrível. Depois de algumas aventuras terríveis, eles recebem a notícia que Napoleão invadirá a Rússia. Temendo o pior Patinhas planeja mudar o dinheiro de lugar, mas teme os metralhas que querem lhe roubar, forçando-o a tomar parte em um plano de Donald. Mais tarde Patinhas acaba perdendo sua riqueza, e Margarida auxilia Donald na difícil tarefa de reconquistá-lo. Como já aconteceu várias vezes, eu não li a obra original, e ela é um tanto complicada de se resumir em pequenas sinopses, impossibilitando-me de afirmar que está seja, ou não, uma boa adaptação. Considerando, porém, apenas a HQ em si, temos um belo exemplo de boa história. Os personagens são bons, os desenhos não fazem feio e o enredo é muito bem estruturado.

Em O segredo de Napoleão se repete o que aconteceu em Mickey e os Cavaleiros da Távola redonda, onde Mickey e Pateta viajam no tempo a fim de conseguir respostas para certas curiosidades históricas. Aqui eles tentam descobrir por que Napoleão usa sempre a mão dentro do casaco, ou camisa. O objetivo da história, claro, é apenas divertir, com piadas e brincadeiras com o imperador. A história é divertida, e engraçada, mas não passa disso, o que não quer dizer que ela faça feio, já que as estrelas da edição são outras.

Crime e castigo começa quando Vovó Donalda recebe uma doação para ajudar os agricultores que, como ela, perderam dinheiro com as plantações. À noite um ladrão (João Bafo de Onça) se aproveita da nobreza de Gansolino e rouba o dinheiro. A partir daí a história se volta para o ladrão, que começa a ter pesadelos, e a enfrentar dilemas morais, tendo ainda Mickey em seu encalço. Os desenhos são simplistas e infantis, sendo até feios em algumas partes; os argumentos soão amadores às vezes, mas o roteiro é bem desenvolvido. É uma boa adaptação, inclusive nos motivos de cometer o crime ( claro que Bafo só quer lucrar com o dinheiro, mas, como no livro, ele comete um crime, que, para ele, não iria fazer mal a ninguém), claro que o sofrimento de Bafo é um pouco rápido demais, começando subitamente, e fazendo-o mudar de idéia rápido demais, entretanto devemos nos ater ao fato de que uma HQ tem espaço limitado, e se ela se estendesse por muitas páginas perderia o principal objetivo: entreter e divertir crianças e jovens. No geral é um ótimo volume, com histórias belas e divertidas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s