Coadjuvante

Por José Reinaldo do Nascimento Filho

O amor dele por outra lhe parecia uma deserção de sua ternura, uma invasão naquilo que outrora lhe pertencia. Não era um sonho, mas um pesadelo: a igreja; as pessoas; o célere sorriso; a aliança; o ósculo consumador. Sentiu-se, por fim, ao lado dele, um molambo. Não tinha mais ninguém.

 

Anúncios

2 Respostas para “Coadjuvante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s