A Tormenta de Espadas – George R. R. Martin

Por José Eduardo Ribeiro Nascimento

Terceiro livro da série A Song of Ice and Fire, As Crônicas de Gelo e Fogo no Brasil, Tormenta de Espadas é um livro maior e mais movimentado que seus precedentes. As emoções de todos estão à flor da pele, um movimento em falso e a pessoa é descartada do jogo…

Guerra e Intriga

Ingrediente que movimenta a história, as guerras são rápidas e sangrentas. Os lordes fazem alianças cada vez mais desesperadas, pois há muitos reis para um único reino. Uma escolha ruim pode decidir o destino de toda a família. O livro prova por que Tywin Lannister é o homem mais poderoso de Westeros. Sua casa está evidentemente na primeira colocação na corrida pelo poder. Tendo domínio sobre Porto Real, e protegendo o descendente do Rei Robert, suas alianças tornam-se mais fortes a cada dia.

Em contrapartida, a Casa Stark fica cada vez mais fraca. O Rei Robb é ainda uma criança, que tenta ser como seu pai Eddard. Jon está nas mãos dos selvagens, e acaba entrando numa luta entre a honra e o amor, o dever e o poder. Brandon caminha para o norte em busca do corvo de três olhos que viu em seus sonhos. Sansa é apenas uma marionete na corte, servindo como mais uma peça para o complicado jogo dos tronos. Arya, a menina lobo, mostra cada vez mais que é descendente da antiga casa Stark, sobrevivendo aos mais diversos infortúnios e perigos. Uma coisa fica provada: aqueles que confiam no lobo em seus instintos, conseguem feitos inimagináveis, porém os que lhe viram as costas…

Dou destaque a uma passagem do livro em que Mindinho, o Lord Petyr Baelish, conversa com Sansa Stark, lhe falando abertamente como é o jogo dos tronos, e revelando-lhe segredos muito interessantes.

Religião, crenças e tradições

O livro foca bastante as diferenças entre as religiões. “Os deuses antigos”, ainda reverenciados no Norte, “A Fé dos Sete”, religião oficial de Westeros, O deus Afogado, adorado exclusivamente pelos homens de ferro, e a crença em “R’hllor, o Senhor da Luz”, religião abraçada por Stannis Baratheon. Essa última é a mais polêmica, por envolver sombras, fogo, e sacrifícios. R’hllor tem como inimigo mortal um deus Negro chamado apenas de “O Outro”, que muitos acreditam ser o responsável pelos “outros”, os mortos que andam.

As tradições vão sendo esquecidas conforme a sede de poder aumenta. E nesse ponto é que entra a velha história: Westeros é uma terra onde os fracos não têm vez. Cada participante do jogo deve se valer de algum poder jogar. Esse poder pode ser dinheiro, sangue, beleza, um lobo gigante…, aqueles que não têm poder são apenas marionetes, muitas vezes não percebendo o quanto são manipulados.

Para lá da Muralha…

Mance Rider reúne dezenas de milhares de selvagens das mais diversas tribos, etnias e raças (Gigantes, mamutes etc.). A chegada deles à muralha está cada vez mais próxima. Será Jon Snow capaz de impedi-los?

Os outros estão cada vez mais famintos e numerosos. Aparecem com mais freqüência conforme o inverno vai chegando, e a noite vai ficando mais escura.

Valar Morghulis

O livro anda por caminhos pelos quais você começa a duvidar se ainda existem alternativas para os personagens principais. E no fim das contas ele ainda lhe surpreende com um final arrebatadoramente emocionante: Arya, Jon, Tiryon, Sansa, Bran, Stannis, Jaime… O que eles farão na situação que lhes é apresentada? A única coisa certa nisso tudo é que O inverno está chegando…

Anúncios

7 Respostas para “A Tormenta de Espadas – George R. R. Martin

  1. Eduardo agora desembestou kkkkkkkkkkkkk a postar textos.

    Humm, não sou apaixonado pela série quanto Eduardo e Leonardo, mas é inquestionável o quanto esse livro (o primeiro) me surpreendeu. O final mesmo… Fiquei muito irritado kkkkkkkkkkk Irei ler os seguintes, claro (mas não agora). Tenho outras coisinhas em mente. Deixe-me ler “Os possessos” primeiro, para depois voltar para as terras geladas de Westeros.

  2. O primeiro livro é apenas uma introdução, pra dar um gostinho do que Westeros pode proporcionar… A fúria dos reis é muito melhor, e Tormenta é espetacular! 😀

  3. Pingback: Top 10 – Livros – Eduardo « Catálise Crítica

  4. Pingback: A Tormenta de Espadas – George R. R. Martin « Catálise Crítica

  5. Pingback: O Festim dos Corvos – George R. R. Martin « Catálise Crítica

  6. Pingback: Livros com efeito “Uau!!!!!!” | Catálise Crítica

  7. Oi adorei sua resenha…mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos..acesse o link..www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s