O Rei Mago – Lev Grossman

Por José Eduardo Ribeiro Nascimento

Depois de ter lido Os magos, fiquei pensando por um tempo no quanto o livro é realmente bom (podem conferir minha opinião aqui, na de Leonardo aqui), mas nem imaginava que uma continuação estava sendo escrita pelo autor. E foi por um acaso muito grande que me deparei com O Rei Mago. Estava na livraria, apenas numa visita de rotina, quando vi a capa do livro, e reconheci a fonte do nome O Rei Mago, peguei e mostrei a minha, então namorada, hoje noiva, Renata. “Olhe: igualzinho àquele meu livro, Os Magos..”. Quando peguei o livro na mão foi que vi o nome do autor, e associei um livro ao outro.

Bem, depois da historinha, vamos ao que interessa. O livro começa com Quentin e companhia no reino de Fillory, onde eles deveriam estar vivendo o “felizes para sempre” do volume anterior. Mas como o personagem principal tem uma vontade absurda de ser o herói, acaba por embarcar numa grande aventura, digna dos grandes livros de fantasia.

Nesse ponto o livro se divide em duas histórias contadas simultaneamente: em uma delas seguimos Quentin, que acaba por voltar para a terra com Julia, e a outra parte é exatamente a história de Julia. Como ela conseguiu virar uma maga, já que não tinha conseguido entrar em Brankebills, a escola de magia.

A história de Julia é muito interessante. É a história principal, digamos assim. É ela que coloca os pontos nos “is”, e explica o desfecho final, por isso não falarei mais dela por aqui, para não entregar nenhum spoiler.

Já a aventura que eles empreendem em Fillory, é um caso totalmente diferente. É nela que Grossman se empenha para fazer as suas principais homenagens e brincadeiras com a fantasia e seus escritores num modo geral. E tudo vira uma grande “brincadeira”, ou uma metaliteratura, digamos assim. Os reis de Fillory entram na aventura e a vivem, como se tivessem lendo um mapa. Por exemplo: eles entram na empreitada de encontrar as sete chaves de ouro, mas simplesmente disseram: encontre-as. Não disseram por onde começar. Então eles pensaram: nos livros eles simplesmente tinham fé, e se punham a andar em frente. Os heróis de verdade sempre tropeçavam nos seus objetivos, se tivessem a fé necessária, conseguiriam.

Com esse raciocínio em mãos eles continuaram a aventura, e sem perceber, Quentin acabou virando um herói de verdade, o que mostrou a grande habilidade do escritor de escrever um livro onde o mote principal é uma aventura de clichês, com aventureiros que conheciam e já os adivinhavam de antemão, com uma boa história como pano de fundo (a história de Júlia), e ainda fazer um final surpreendente, que me deixou com uma revolta absurda, mesmo sabendo que tudo teve lógica e não houve nenhum tipo de apelação para causar esse sentimento no leitor (eu).

Um ótimo livro, que todos que se dizem fãs de fantasia deveriam ler.

4 estrelas em 5.

Anúncios

3 Respostas para “O Rei Mago – Lev Grossman

  1. Este vai entrar em breve na minha lista. Os magos é ótimo, divertidíssimo. Como você falou, Eduardo, ele se baseia nos clichês do gênero, mas há um ponto importante a destacar:
    Lev Grossman não é só um escritor de fantasia, mas um crítico literário respeitadíssimo, que escreve há tempos para a Time e já escreveu para o The New York Times, Wired, The Wall Street Journal, dentre outros. É também membro da diretoria do National Book Critics Circle.
    Os clichês dele, portanto, são precisos e com conhecimento de causa. Lembro o sorriso que dei quando, no primeiro livro, vi um dos magos soltar os “mísseis mágicos!!!!”.
    A título de curiosidade, fui pesquisar a respeito dele e descobri o seguinte sobre sua família:

    Lev Grossman é o irmão gêmeo do designer de video-games e escritor Austin Grossman, irmão do escultor Bathsheba Grossman, e filho do poeta Allen Grossman e da escritora Judith Grossman.

    Vá ter uma família talentosa assim em outro lugar!!!!

  2. Pingback: O Rei Mago – Lev Grossman « Catálise Crítica

  3. Pingback: Sorteio Especial: 4 anos do Catálise Crítica!!!!! | Catálise Crítica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s