Rejeições célebres

Post interessante, reproduzido parcialmente do site de Julio Silveira, relatando autores famosos que tiveram seus originais rejeitados de maneira enfática por editores que estavam convictos de que aquele material não iria vingar:

“A garota não me parece ter uma percepção ou sentimento especial que poderia alçar esse livro do nível de mera curiosidade.”

“É tolo e inoportuno lançar esse livro no imediato pós-guerra.” [avaliador da Editora Knopf]

Sobre O diário de Anne Frank

“Intrinsecamente intraduzível!”

Sobre Jorge Luis Borges

“É imensamente nauseante, mesmo para um freudiano esclarecido. Para o público, será revoltante. Não vai vender, e vai causar estrago em sua reputação[…] Me assombra o pensamento de que esse escritor pediu que isso fosse publicado. Eu recomendo que seja enterrado sob uma pedra por mil anos.” 

Sobre Lolita, de V. Nabokov

“É impossível vender histórias com bichos nos Estados Unidos.”

“Não temos certeza de que este é o ponto de vista correto para criticar a situação política dos dias de hoje” [T. S. Eliot]

Sobre A revolução dos bichos, de George Orwell

“Uma fantasia tola e desinteressante que era puro lixo e tédio.”

Sobre O senhor das moscas,  de William Golding

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s