Livros pendentes – uma lista interminável?

Por José Leonardo Ribeiro Nascimento

Houve um tempo em que eu não tinha dinheiro para comprar livros. Era um estudante universitário, como há por aí aos montes, e vivia nas bibliotecas públicas pegando livros e mais livros emprestados. Não era raro eu pegar mais livros do que era capaz de ler no prazo determinado. Eu acabava devolvendo dois, três livros sem ler, prometendo pegar todos eles em outra oportunidade, apenas para substituí-los por outros livros, escolhidos assim que eu chegava à biblioteca.

O tempo passou – ele sempre passa, não é verdade? – e hoje tenho um bom emprego e posso comprar mais livros do que consigo ler, graças a Deus. Eu sabia que tinha muitos livros na minha estante esperando para ser lidos, mas esta semana, depois de aproveitar uma promoção no site da Livraria Cultura e comprar mais três livros, é que fui perceber que são muitos.

Hoje resolvi contá-los, e eis que são setenta livros não lidos na minha estante, sem contar os livros de cunho religioso, mais uns dez.

Vejam a lista a seguir: 

Livro Autor
A busca onírica por Kadath H. P. Lovecraft
A cidade do sol Khaled Hosseini
A dance with dragons George R. R. Martin
A divina comédia Dante Alighieri
A estranha maldição Dashiell Hammett
A gloriosa família Pepetela
A hora da estrela Clarice Lispector
A imagística de Shakespeare Caroline Spurgeon
A mãe Máximo Gorki
A montanha mágica Thomas Mann
A quarentena le Clézio
American Pastoral Philip Roth
Ana Karenina Tolstoi
As crônicas de Narnia C. S. Lewis
As crônicas marcianas Ray Bradbury
Bartleby, o escrivão Herman Melville
Bola de sebo e outros contos Guy de Maupassant
Caderno de ruminações Francisco J. C. Dantas
Cartas Persas Montesquieu
Cartilha do Silêncio Francisco J. C. Dantas
Cidade enferma Paulo Dantas
Cinzas do norte Milton Hatoum
Coisas Frágeis 2 Neil Gaiman
Coivara da Memória Francisco J. C. Dantas
Collected Works Edgar Allan Poe
Complete Works – Library of America (5 volumes) William Faulkner
Contos Oscar Wilde
Contos maravilhosos infantis e domésticos Irmãos Grimm
Contos tradicionais do Brasil Câmara Cascudo
Cordilheira Daniel Galera
Demonologia Rick Moody
Deus não é cristão Desmond Tutu
Dias perdidos Lúcio Cardoso
Dublinenses James Joyce
Exit Ghost Philip Roth
Famílias terrivelmente felizes Marçal Aquino
Freedom Jonathan Franzen
Gravity’s Rainbow Thomas Pynchon
Incidente em Antares Érico Veríssimo
Invisible Paul Auster
Laços de família Clarice Lispector
Leão de Chácara João Antônio
Lugar nenhum Neil Gaiman
Mansfield Park Jane Austen
Médico de homens e almas Taylor Caldwell
Meu tio Roseno, a cavalo Wilson Bueno
Miguel Street V. S. Naipaul
Mimesis E. Auerbach
Nova antologia do conto russo (terminar) Diversos
O capitão jagunço Paulo Dantas
O espírito da prosa Cristóvão Tezza
O jogo da amarelinha Júlio Cortázar
O senhor dos sonhos Raimundo Carrero
O vermelho e o negro Stendhal
Os irmãos Karamazov Dostoievski
Persuasion Jane Austen
Preparem os agogôs Gizelda Morais
Quarup Antonio Callado
Se um viajante numa noite de inverno Italo Calvino
Sertão Desaparecido Paulo Dantas
The butcher boy Patrick McCabe
The complete works of William Shakespeare William Shakespeare
The crying of lot 49 Thomas Pynchon
The western canon Harold Bloom
Ulisses James Joyce
Um conto de duas cidades Charles Dickens
Um corpo na chuva Benedicto Luz e Silva
Um táxi para Viena d’Austria Antonio Torres
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres Clarice Lispector
Why I write George Orwell

Tomado por uma nerdice, resolvi não só separar os livros por origem (se comprei em sebo, por internet, presente, livraria), como registrar, com a ajuda do Skoob, o número de páginas que precisarei ler para encerrar esta lista.

Antes, uma observação curiosa, que demonstra uma tendência que acabo seguindo: um ecletismo literário notável, diferente de Reinaldo Filho, meu irmão, que praticamente só lê Tolstoi e Dostoievski. Sem contar a Nova Antologia do Conto Russo, sobram 69 livros de nada menos que 59 autores. Com exceção de Clarice Lispector, Paulo Dantas e Francisco J. C. Dantas, com três livros cada um, quase todos os outros autores contribuem com apenas um livro.

Voltando à nerdice, eis a origem destes meus livros:

Livraria – 4

Sebo (internet) – 4

Revisão de Tese – 5

Livraria (viagem) – 6

Presente – 8

Internet – 16

Sebo – 27

Revisão de Tese nada mais é do que livros que recebi por fazer a revisão de texto da tese de um amigo (foram bem mais do que cinco livros, que fique bem claro!).

Resolvi separar Livraria de Livraria (viagem) apenas para que fique bem claro quão poucos livros acabo comprando aqui em minha cidade. Compro pela internet normalmente quando há uma daquelas promoções de desconto cumulativo ou similares (Dias Perdidos e os três livros de João Antonio, por exemplo, comprei por R$ 9,90 cada um, uma pechincha).

Comprar livros em sebo é uma regra sempre que viajo. Maceió, Brasília, João Pessoa, Recife, Natal, Washington, qualquer que seja a cidade, sempre procuro logo saber se tem um sebo, que se torna o lugar número um a ser visitado. Como há uns dois anos eu costumava viajar a trabalho com uma frequência razoável, acabava aproveitando e comprando muitos livros.

Para terminar essa lista, devo ler nada menos que 32.904 páginas, uma verdadeira moleza! O problema é que sei que por mais que eu tente, não deixarei de comprar livros até o final do ano. Pretendo, contudo, baixar esse estoque. Não utilizarei PEPS nem UEPS (para saber mais sobre essas siglas, clique aqui), será um método nada científico, próprio de quem lê (ou seja, de acordo com meus impulsos).

Se ao final do ano a lista de não lidos tiver baixado para 50 já considerarei um ótimo resultado.

E você, tem muitos livros na sua estante esperando pelo toque de suas mãos, pelo escrutínio dos seus olhos?

Deixe seu comentário e permita-nos saber!

Anúncios

27 Respostas para “Livros pendentes – uma lista interminável?

  1. Faz tempo que não comento nada por aqui 🙂 e quando venho – no intuito de somente ler sobre literatura – me deparo com duas siglas relacionadas à área de Administração 😦 (diga que você não vez de propósito, Léo).

    Pois bem, segue abaixo a minha lista de livros pendentes na minha estante:

    As portas da percepção, Sem olhos em Gaza e Os demônios de Loudon, de Aldous Huxley;
    Os demônios, de Dostoiesvski;
    Sangue Errante e O grande Deserto, de James Elroy;
    Os invictos, Enquanto Agonizo e Paga de Soldado, de Faulkner;
    Morros dos ventos Uivantes, Bront;
    Odisséia, Homero;
    Caçador de pipas e a Codade do Sol, de Khaled;
    Absurdístão, de Gary Shtenygart;
    Musashi 1 e 2, de Eiji Yoshikawa;
    Arquipélago Gulag, de Alexandre Soljenistin;
    O Poder simbólico, de Pierre Burdie;
    No caminho de swann, de Proust;
    Ilusões perdidas 1, Balzac;

    20, não é?! 🙂

    • Você pretende mesmo ler O Poder Simbólico, de Pierre Bourdieu?
      E está esperando o que para ler Enquanto Agonizo, um livro de menos de duzentas páginas? O filme estrear? Ah, não, passar num concurso. Por falar nisso, você não precisou ir no link para saber o que era PEPS e UEPS, né?

      • Sim, pretendo, não tenha dúvidas. Mas vou deixá-lo para frente, bem para frente. Como você deve saber, é um livro muito, muito pesado, difícil, cansativo. Sobre o Enquanto Agonizo, será o próximo. Nesse momento, leio Ressurreição, do Tolstói.
        Estava procurando nesses livros pendentes aqueles com menor número de páginas, justamente devido aos estudos para concurso. Como está no comentário acima, a média de páginas dos livros pendentes passa de 500as, sem dúvida. Foi então que bati o olho no Faulkito (instantaneamente lembrei do filme a ser lançado).

        Ps: Não resisti. Tinha em mente ler romances apenas pós vitória nalgum concurso público, mas não tem condições. Peco, nesse sentido. E desse pecado não pretendo me confessar 😀

    • Esqueci de colocar na lista o valiosíssimo Pensamentos, de Blaise Pascal (datado aqui de 8 – 8 – 50), presente do meu amigo Wesley, sempre presente aqui no nosso blog.

      …….

      Peguei-o agora para ver a data. Comecei a ler alguns dos seus pensamentos, e logo fui ler algumas coisas para a minha Mãe. Por que não li ainda esse livro?!

  2. haha bom eu ainda sou uma estudante do ensino médio,3 ano para ser mais exata.Ainda estou nesta sua primeira fase.Eu fico só olhando os livros que quero.E quando meu meu dinheirinho dá eu os compro,mas eu tenho alguns livros que não li na minha estante.Acho que chega a uns dez….mais ou menos.

    • Nessa fase cada livro é um tesouro, não é, Karina? Você tem que escolher sabiamente, daí que a probabilidade de você não ler os livros que comprou é menor, além do fato óbvio de você comprar menos livros. Obrigado pelo comentário e volte sempre por aqui!

      • haaa é mesmo!temos que escolher minunciosamente cada livro,ler várias resenhas.Além do dinheiro ser pouco ainda comprar um livro que não vai nos agradar não é uma experiência muito legal….rsrsrs

        eueminhacultura.blogspot.com.br

  3. Sou ciumento com meus livros, José. Reluto em renovar a minha carteirinha da biblioteca porque tive quase o mesmo problema que o seu. Há uns dois ou três anos não vou mais à biblioteca, prefiro comprar livros em sebos virtuais e em livrarias, dou preferência às livrarias porque os sebos da cidade onde eu moro estão caros demais e porque algumas lojas de sebos virtuais também não facilitam na hora da compra. Prefiro pagar via boleto bancário. É a forma mais garantida para eu receber meu livro no prazo combinado. Ultimamente tenho usado também o espaço de troca de livros. Encontrei ótimas opções, aliás, graças à dica desse blog (referente ao livro ”O filho eterno”) consegui pegar dois livros do Cristóvão Tezza, autor que eu não conhecia antes do Catalise Crítica.
    Alguns livros que estão me esperando na estante:

    Fight Club – Chuck Palahniuk
    Sobrevivente – Chuck Palahniuk
    2666 – Roberto Bolaño
    As agruras do verdadeiro tira – Roberto Bolaño
    A sul, o sombreiro – Pepetela
    A gloriosa família – Pepetela
    A faca sutil e A luneta âmbar – Philip Pullman
    Foundation (7 volumes) – Isaac Asimov
    Cosmos – Carl Sagan
    Deuses Americanos – Neil Gaiman
    A dança da morte – Stephen King
    O mestre e a margarida – Bulgakov
    Big Sur – Henry Miller
    Oliver Twist
    O livro das mil e uma noites – Volume IV
    A Espada na Pedra – T H White
    Cada homem é uma raça – Mia Couto
    Estórias abensonhadas – Mia Couto
    The call of the Cthulhu and other weird stories – H.P. Lovecraft
    Tio Tungstênio – Oliver Sacks
    Os versos satânicos – Salman Rushdie
    O homem Volkswagen – Wolfgang Sauer
    O livreiro de Cabul – Åsne Seierstad
    Deuses e Heróis – Mary Renault
    Brazil – John Updike
    O conde de Monte Cristo – A. Dumas
    O Rio da dúvida – Candice Millard
    Bocas do Tempo – Eduardo Galeano
    Ramses – Christian Jacq
    Romance d’A Pedra do Reino – Suassuna

    • Temos Pepetela em comum na nossa lista! E dos seus, li 2666, que recomendo demais, e Deuses Americanos, que para mim comprova a imaginação genial de Gaiman. Cada vez que paro para pensar no livro, fico mais impressionado com a trama tão ambiciosa e ao mesmo tempo tão coesa.
      Li dois livros de Tezza: O fantasma da infância e O filho eterno. Ambos ótimos livros. Que bom que você chegou a um bom autor por meio do Catálise! Espero que tenha gostado.

      O que eu gosto das livrarias e especialmente dos sebos é a aventura de descobrir uma preciosidade. Quando viajo e visito um sebo, se eu tiver tempo disponível, confiro cada livro, um por um, às vezes várias vezes. E não é raro descobrir livros muito legais, o que me faz ganhar o dia.

      Obrigado pelo comentário e visite sempre o blog! 😀

  4. hahaha essa história parece bastante com a minha.

    Infelizmente minha lista de livros não lidos é menor, bem menor. Tenho alguns da Jane Austen não lidos, alguns da coleção Harry Potter que, finalmente, vou ler, alguns livros espíritas, mais uma torre de livros da faculdade e muita preguiça de ler. Na verdade, ultimamente estou lendo bastante pdf, tenho a impressão de que leio mais rápido que o livro físico mesmo. Mas o mais legal de ler é ter o livro, cheirar, riscar… Por isso esses dias eu tenho comprado muito e lido pouco, enquanto a torre vai aumentando.

    • Ter o livro nas mãos e cheirá-lo é um fetiche bastante comum a nós, apaixonados pela literatura, não é mesmo, Maiane?
      Obrigado pelo comentário e volte sempre ao blog!

  5. Mesmo não lidos, só o fato de estarem à nossa espera é recompensador. É incrível a “presença de espírito” que um livro na estante pode ter..

    • É mesmo, Zilmara. Ao olhar para a estante, é como se aquele livro nos lançasse um olhar de provocação, meio de ciume, meio de convite, como quem dissesse, ao mesmo tempo despeitado e acolhedor:
      – Quando você me folheará e desvendará os meus segredos?
      Ou, mais rancoroso:
      – Por que escolheu ele e não eu?

  6. Comprar livros é uma das melhores coisas do mundo!

    Ultimamente, tenho comprado mais do que consigo ler. Compro pouco em livrarias físicas, a maior parte das minhas compras são feitas pela internet, gosto muito do Submarino, da Estante Virtual, das livrarias Cultura, Saraiva e Travessa e da Fnac. Também compro através dos sites das editoras, com o desconto para professores.

    Tenho uns 200 livros não lidos, a maioria de literatura ibero-americana, clássicos universais e ficção científica desconhecida.

  7. Minha lista é mais humilde:
    O jogo da amarelinha – Julio Cortazar
    Vinte mil léguas submarinas – Julioo Verne
    O siciliano – Mario Puzo (especie de contin. do Poderoso chefão)
    O Retrato de Dorian Gray – Wilde (reler!!!)

    Mas gosto muito de ir em biblioteca, principalmente na da minha ex-universidade! Tem muita coisa e gosto do fato de ter aqueles 20 dias pra ler!

    Recentemente li 2 livros curtos: Estrela distante (Roberto Bolaño) e As aventuras de Miguel Littin (Garcia Marquez), – livros que por uma coincidência tremenda, tem como tema o Chile na época da ditadura -,durante minhas idas e vindas a biblioteca, para renovar (por 5 vezes) o Dom Quixote!! Claro que a cada renovação, uma passadinha obrigatória pelas estantes empoeiradas de Faulkerns, Borges, Kafkas…

  8. Na minha casa, não tem mais espaço para livros, de tanto que eu ando acumulando livros emergenciais agora, a grande maioria sobre cinema. Viajei para Goiânia recentemente e, passando por sebos, carreguei mais um 10. A lista não pára de crescer, não tem mais espaço em minhas estantes, juro! Minha mãe me proibiu de comprar mais… E ainda há tanto a ser lido, mas tão pouco tempo (risos)

  9. Eu:
    – O caçador de apóstolos – Leonel caldela;
    – deus máquina – Leonel caldela;
    – o prisioneiro da árvore – cavalo as brumas de a valor vol. 4 – marion z. Bradley;
    – A mulher da gargantilha de veludo – Alexandre dumas;
    – livro das mil e uma noites – vol. 1
    – “” ” – vol. 2
    – “” ” – vol. 3
    – “” ” – vol. 4
    – a vida como ela é – Nelson rodrigues;
    – morte súbita – j k howling;
    – Wild cards – g r r martin;
    – a maquina do tempo – h g wells;
    – o homem invisível – h g Wells;
    – contos inacabados – j r r tolkien;
    – as aventuras de tom bombadil – j r r Tolkien.
    Fora herança, vol. 4 de eragon, que já estou lendo
    Total de 15.

  10. Ultimamente, lá no FACEBOOK, só posto fotos com livros, de tanto que os últimos que li me impressionaram…

    O mais recente (dos ficcionais) foi DEMIAN, do Herman Hesse,
    Agora, estou lendo BOCA DO LIXO, do Hiroito Joanides.
    Planejo começar O LEOPARDO, do Tomasi di Lampedusa, na semana que vem…

    E a dissertação clamando por mim…

    WPC>

  11. Olá, sempre que posso dou uma passada no blog. Sobretudo porque muitos livros aqui comentados são mais ou menos os que me despertam interesse.
    Também na minha lista há alguns clássicos obrigatórios para ler.Para usar um termo contábil, estou com saldo devedor para alguns grandes autores. Por falar nisso, vi que você citou Peps e Ueps. Você trabalha com Contabilidade? Como concilia os estudos dessa ciência social aplicada com o grande número de livros interessantes a ler? Eu mesmo tenho essa dificuldade: só quero ler mas a consciência pesa por não estudar.
    Weslley.

    • Oi, Weslley. Passe sempre por aqui mesmo! Sou formado em Ciências Contábeis (na verdade, eu, meu irmão e também integrante do blog, Eduardo, minha esposa e minha irmã), mas terminei meu curso em 2002. Trabalho fazendo auditoria e fiscalização, mas não exatamente na área contábil. Hoje meu desafio é conciliar leitura com muita, muita coisa importante, especialmente minha família (esposa e dois filhos). Mas é assim mesmo, buscando um tempinho aqui, outro ali, a gente vai lendo, lendo, lendo…

  12. Leonardo, também sou formado em Contabilidade, mas atualmente não trabalho na área. Também tenho grandes desafios: preciso estudar mais (concurso), gosto de ler literatura e teologia. Mulher e filho também merecem muito do nosso tempo. Infelizmente, vejo que muitos focam naqueles e esquecem destes. Acho que temos o D.Quixote e o S.Pança em nós. Um lado idealista e outro prático, imediatista. É como diz uma música “entre o fim do mundo e o fim do mês”. Mas é isso, compartilho esses pensamentos. Até mais… Ah, em breve compartilho minha lista de livros pendentes. Também não usarei Peps ou Ueps. Vou com método aleatório. É muito subjetivo escolher o quê ler em cada fase da vida, diferente da exatidão das partidas dobradas, a= p + pl, etc…

  13. Pingback: A Quarentena – J. M. G. Le Clézio | Catálise Crítica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s