Sorteio Especial: 4 anos do Catálise Crítica!!!!!

banner-pequeno.jpg

O Catálise Crítica fez quatro anos em julho, e nós mesmos esquecemos… Eu pensava que seria agora em agosto, e quando fui conferir, que tristeza!, deixamos o pobre blog passar o aniversário em branco.

Para compensar, vamos presentear três de vocês, que acompanham o blog, com aquilo que mais amamos: livros!

Nós, os três irmãos administradores do blog (Leonardo, Reinaldo e Eduardo) selecionamos três livros que resenhamos ao longo desses quatro anos. Ao todo, portanto, são nove livros. Você vai se inscrever na promoção lá pela página do Catálise Crítica no Facebook e deixar seu comentário aqui neste post, dizendo qual livro você vai querer, caso seja sorteado.

No dia 31 de agosto realizaremos o sorteio, e três felizardos receberão o livro que escolherem em sua casa.

Sem mais delongas, eis os livros e suas respectivas resenhas (que você vai aproveitar para ler, claro!)

Eduardo:

os-magos

Os Magos – Lev Grossman

“- Mísseis Mágicos!”

hobbit

O Hobbit – J. R. R. Tolkien

“Esse Hobbit era um Hobbit muito abastado, e seu nome era Bolseiro. Os Bolseiros viviam nas vizinhanças da Colina desde tempos imemoriais, e as pessoas os consideravam muito respeitáveis, não apenas porque em sua maioria eram ricos, mas também porque nunca tinham tido nenhuma aventura ou feito qualquer coisa inesperada: você podia saber o que um Bolseiro diria sobre qualquer assunto sem ter o trabalho de perguntar a ele. Esta é a história de como um Bolseiro teve uma aventura, e se viu fazendo e dizendo coisas totalmente inesperadas. Ele pode ter perdido o respeito dos seus vizinhos, mas ganhou – bem, vocês vão ver se ele ganhou alguma coisa no final”.

O Processo

O Processo – Franz Kafka

“Era preciso evitar a qualquer preço fazer-se notar, devia-se permanecer tranquilo mesmo que isso provocasse a maior repugnância, tentar compreender que o grande organismo jurídico está sempre presente de algum modo e que tentar modificar alguma coisa seria como suprimir o chão de sob os pés, correndo-se grande risco de cair, enquanto o imenso organismo podia facilmente, sempre se apoiando no seu sistema, encontrar uma peça de substituição, e ficar como antes, a menos – e isso era o mais provável – que não se tornasse ainda mais vagaroso, mais atento, mais severo e mais malvado”.

Leonardo:

Barba ensopada azul_bx

Barba Ensopada de Sangue – Daniel Galera

Um grande talento, este Daniel Galera. Este seu livro deixou-me impressionado pela prosa viva, pela naturalidade da história e pela forma como me fisgou:

“As noites frias torturam o verão com uma morte lenta. Dália apoia a xícara de café com leite nas pernas esticadas sobre o sofazinho de lona da sala do apartamento térreo, vendo pela janela a superfície cristalizada de um mar indolente que dá a impressão de estar estalando as costas como eles e esperando que o sol suba para aquecê-lo. Ele está sentado no sofá de tecido que fica encostado na parede oposta, mas a sala é tão pequena que eles poderiam se tocar se esticassem as mãos. Observa os cabelos crespos de Dália, o perfil de traços delicados para um rosto grande, a crista do lábio superior arrebitado em contraluz. Desfruta em silêncio o prazer de ter por perto uma mulher tão bonita. Mapeia as circunstâncias que a puseram ali como se fossem obra sua.”

277128_4

O Complexo de Portnoy – Philip Roth

Livro divertido de um monstro da literatura. Se você não conhece Philip Roth, esta é uma excelente porta de entrada para a sua literatura:

“Eis que chega meu pai, após um dia agradável tentando vender apólices de seguro de vida a negros que nem têm certeza se estão mesmo vivos, eis que ele chega em casa e encontra uma mulher histérica e um filho metamorfoseado – porque o que foi que eu fiz, eu, a bondade em pessoa? Incrível, inacreditável, mas o fato é que dei um chute na canela de minha mãe, ou então a mordi. Não quero parecer que estou contando vantagem, mas realmente tenho a impressão de que fiz as duas coisas.”

12537_gg

2666 – Roberto Bolaño

“Fui escritor, fui escritor, mas meu cérebro indolente e voraz me comia as entranhas. Abutre do meu próprio Prometeu ou Prometeu do meu próprio abutre, um dia me dei conta de que podia vir a publicar excelentes artigos nas revistas e jornais, e até livros que não desmereceriam o papel em que estavam impressos. Mas soube também que jamais conseguiria me aproximar ou enveredar por aquilo que chamamos uma obra-prima. O senhor vai me dizer que a literatura não consiste unicamente em obras-primas mas está, sim, povoada de obras ditas menores. Eu também acreditava nisso. A literatura é um vasto bosque e as obras-primas são os lagos, as árvores imensas ou estranhíssimas, as eloquentes flores preciosas ou as grutas escondidas, mas um bosque também é composto de árvores comuns, de matagais, de charcos, de plantas parasitas, de cogumelos e florezinhas silvestres. Eu me enganava. As obras menores, na realidade, não existem.”

Reinaldo:

3522150192_6658fcf461

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios – Marçal Aquino

“Lembrei dos dias que passei sem ela. Dias em que encontrar, por acaso, um fio de seu cabelo preso na fronha do travesseiro bastava para me encher de angústia e dor. Estive a ponto de rastejar. Atire a primeira pedra aquele que não estremecer, ao recuperar, nos lençóis encardidos da cama em que dorme solitário, o cheiro da mulher ausente.”

A_MORTE_DE_IVAN_ILITCH_1228333673P

A morte de Ivan Ilitch – Lev Tolstói

“E quanto mais longe da infância, quanto mais perto do presente, tanto mais insignificantes e duvidosas eram as alegrias.”

Capa_N‹o conte a ninguŽm_15mm

Não conte a ninguém – Harlan Coben

“Parecia um sussurro sombrio ao vento. Ou talvez um frio na espinha. Alguma coisa. Uma canção etérea que apenas Elizabeth e eu podíamos ouvir. Uma tensão no ar. Alguma premonição. Existem desgraças que quase esperamos na vida – o que aconteceu com meus pais, por exemplo – e existem momentos sombrios, momentos de súbita violência, que mudam tudo. Havia a minha vida antes da tragédia. Existe a minha vida agora. As duas têm dolorosamente pouco em comum.”

Anúncios

35 Respostas para “Sorteio Especial: 4 anos do Catálise Crítica!!!!!

  1. Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios – Marcal Aquino

    Conto com a sorte pra ganhar esse livro!

  2. Parabéns pelo aniversário! Puxa, já fazem quatro anos? Acho que já acompanho vocês há uns três, mas comecei a comentar há pouco tempo! Que venham mais quatro!

    Ainda não li “Os Magos” e como adoro literatura fantástica vou escolher ele!

  3. Não sei qual escolher… Bem pela curiosidade, escolho 2666- Roberto Bolaño, se bem que quero ler “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”… Mas fico com 2666

  4. Eu não posso comentar no Facebook, por causa do bloqueio, mas estou doido para ler este livro do Philip Roth. Não sabia da temática masturbacional. Preciso disso o quanto antes! Na menos grandiosa das hipóteses, em empresta? (WPC>)

  5. os livros do Eduardo estou doida para ler Processo ,desculpe os outros irmãos mas os livros deles eu já tenho um abraço.

    • Falta dizer qual exatamente o livro que você vai querer, Rita, para quando sortearmos amanhã.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s