As guerras de Trolltooth – Steve Jackson

Por José Eduardo Ribeiro Nascimento

trolltooth

A série de livros aventuras fantásticas têm uma legião de fãs mundo afora. É difícil pensar em alguém que não tenha “brincado” com esse tipo de livro, onde a pessoa toma para si as ações do personagem principal, e decide para onde seguir. Abaixo um trecho do livro A Cidadela do Caos:

Você ouve grunhidos abafados ao se aproximar, e vê duas criaturas de aparência absurda. Do lado esquerdo está uma criatura horrível, com a cabeça de um cachorro e o corpo de um grande macaco, flexionando seus braços fortíssimos. Do outro lado, encontra-se de fato o seu oposto, com a cabeça de um macaco no corpo de um cachorro grande. Este último guarda se aproxima nas suas quatro patas. Pára a alguns metros de distância diante de você, ergue-se sobre as patas traseiras e dirige a palavra a você. Por qual das histórias você optará? Você se apresentará como um especialista em plantas medicinais? Vá para 261 Você dirá que é um comerciante? Vá para 230 Você pedirá abrigo para pernoitar? Vá para 20

Porém, As guerras de Trolltooth é um romance, que utiliza o mundo de Titan, continente de Allansia, e suas regiões conhecidas de outros livros jogos, como a própria Cidadela do Caos e a montanha do fogo, lar de Zagor, em o Feiticeiro da montanha do fogo. No livro conhecemos a luta entre os feiticeiros Balthus Dire e Zharradan Marr. Um reino vizinho às terras dos dois feiticeiros, preocupado com o crescimento em poder de ambos, convoca Chadda Darkmane para um missão especial: impedir que, terminada a luta entre os feiticeiros, seu reino seja o próximo alvo na cobiça do terrível vencedor. Darkmane parte em sua “quest”, não sem antes convocar sua “party”.

O enredo é ruim, cheio de clichês, coma já era de se esperar dessa série de livros, isso em si não é um defeito; o que torna o livro ruim é o grande número de erros de concordância (que faz pensar que o tradutor simplesmente jogou o livro do google translate e mandou o resultado para a gráfica, sem revisão), e as descrições pobres, que tornam o livro maçante, muitas vezes.

Bem, o livro é ruim. Vale 1 estrela. Porém, ganhou uma estrela de cortesia por conta da nostalgia que proporciona. Ler qualquer livro dessa série é mergulhar no universo de filmes como Willow – na terra da magia, 1988 (descobri hoje que esse filme tem roteiro de George Lucas), Os Bárbaros, 1987, Conan the Barbarian, 1982, Simbad e os sete mares, 1989… Filmes onde os reinos bondosos são floridos, e todos são inocentes; há cidades onde todos são bandidos, e há terras escuras e de sofrimento, e as pessoas más tem aparência demoníaca. Enfim, terras onde um herói é destinado a salvar a todos.

2 Estrelas em 5 (livro ruim, mas com bons clichês).

Uma resposta para “As guerras de Trolltooth – Steve Jackson

  1. Vc merece tb uma estrela. O livro é sensacional e merece respeito. Pare de vociferar asneiras. Cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s