Resenha -A dançarina do cabaré – Georges Simenon

A dançarina do cabaré

Por Eduardo

Neste fim de semana voltei a experimentar uma das melhores sensações para um leitor assíduo: comprar um livro e lê-lo imediatamente. Isso pode não parecer coisa demais para a maioria, mas sofro do mal de muitos: compro muito mais do que sou capaz de ler, pois para mim livro é quase uma obsessão. Sempre fico olhando os sites das livrarias, acompanhando livros que desejo, e descobrindo livros novos, com isso acabo, eu e meus irmãos do blog também, acumulando livros na estante. Mas ontem passei na livraria e comprei esse romance de Simenon.

E por quê esse livro? Bem, já li dois livros de Simenon. O cavalariço da Provicence, que é um caso do famoso Comissário Maigret, e A neve estava suja, que você confere a resenha aqui. Eu gostei bastante do que havia lido no primeiro livro de Maigret, e, nas duas experiências com Simenon, ele me chamou bastante a atenção por sua forma de contar a história. Uma escrita muito boa de se ler, com boas descrições psicológicas que às vezes passam despercebidas na história.

Isso explica o Autor. E quanto ao livro? Bem, escolhi esse por conta da capa altamente brega! Essa capa é muito feia… some-se isso ao título, e o livro acabou por despertar bastante minha atenção. Chego em casa, começo a leitura, e o livro acaba sendo totalmente diferente do que eu poderia imaginar. Sabe aqueles filmes em que tudo dá errado? Um plano simples, Antes que o diabo saiba que você estará morto etc. O livro segue um pouco dessa premissa. Chabot e Delfosse são dois jovens (menores de dezoito) amigos degenerados, um é filho de rico, o outro é pobre e trabalha em um cartório. Vivem para aproveitar a vida e seus prazeres, e para isso devem dinheiro a vários estabelecimentos, e chegam a efetuar pequenos furtos, Delfosse furta sem pai e tios ricos, e Chabot pega dinheiro emprestado do caixa do cartório e repõe assim que possível. Decidem por fim furtar o caixa do Cabaré que frequentam. A partir daí um desfecho que envolve pessoas inesperadas, faz deles alvos de uma investigação policial.

O início do livro dá destaque total ao psicológico dos dois jovens, principalmente do pobre idiota Chabot. Como é ser seguido por policiais, ser culpado por um crime não cometido, ter uma mãe preocupada em seu pé. Depois vai dando mais atenção aos policiais e no andamento das investigações.

Eu sabia que iria gostar do livro, afinal de contas Simenon e seu personagem maior, Maigret, não poderiam ter ficado famosos por acaso. Porém o livro me surpreendeu positivamente. Uma leitura muito divertida e marcante. Fica a dica, apesar da capa horrível.

4 estrelas em 5.

Uma resposta para “Resenha -A dançarina do cabaré – Georges Simenon

  1. Fiquei muito curioso. Essa comparação com esses dois grandes filmes (não poderia faltar Fargo e Onde os fracos não têm vez 😁) me ficar com mais vontade ainda. Deixe em casa. Depois do Senhor das moscas, lerei-o.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s