Resenha – A visita cruel do tempo – Jennifer Egan

download

Por José Leonardo Ribeiro Nascimento

Se tem um livro de ficção recente que rivaliza com A fantástica vida breve de Oscar Wao (resenhado aqui) no que toca ao prestígio junto aos críticos, este livro é, sem dúvida, A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan. Como não poderia deixar de ser, ele estava na minha lista, no meu cânone imaginário, e, aproveitando uma compra de livros para meu filho na Amazon brasileira, comprei o meu exemplar e coloquei-o na frente de tudo que planejava ler.

Queria tirar a prova, ver se com este aqui eu também iria me decepcionar.

Uma diferença fundamental que eu tive na experiência de leitura dos dois livros é que enquanto eu sabia muito bem do que tratava o livro sobre Oscar Wao (o que, de fato, não impediu que eu me surpreendesse com o teor da obra), sobre A visita cruel do tempo eu não sabia nada mais além do frisson que ele causou e do que sugere fortemente seu título: arrependimento, remorso, sensação de perda, enfim, o que quer que você imagine que acontece quando você recebe (ou percebe) a visita cruel do tempo, a mostrar tudo que você deixou de fazer ou não conseguiu fazer ou fez, só que se arrependeu etc. Continuar lendo

Anúncios

Resenha – Os Magos – Lev Grossman – uma releitura

Por Eduardo

Como falei na resenha anterior, sobre O espadachim de carvão (leia aqui), literatura fantástica sempre foi minha a favorita. E, algum tempo atrás, pesquisando bons livros para ler, meu irmão Leonardo descobriu três bons livros para mim, que tratei logo de comprar: O Nome do Vento, primeiro dia de As crônicas do matador do Rei (resenhas no blog: 1 e 2, de Patrick Rothfuss, Jonathan Strange & Mrs Norrell(confira a resenha), de Susanna Clarke, e Os magos, de Lev Grossman, todos excelentes, inclusive já reli O Nome do Vento, por ocasião do lançamento d’O Temor do Sábio, segundo dia das crônicas; livros nota 5 em 5. Continuar lendo

Resenha – Sobressalto – Kenneth Cook

sobressalto

Por José Leonardo Ribeiro Nascimento

E aqui estou eu, de volta ao Catálise Crítica, depois de inacreditáveis 13 meses. Isso mesmo. Escrevi o meu último texto para o blog há mais de um ano, em novembro/2014. De lá pra cá, li vários livros, mas o blog foi perdendo espaço para o canal no YouTube, e acabei abandonando a prática que eu tinha de escrever um texto para cada livro que eu lesse. O tempo foi passando, o terceiro filho veio, outras obrigações que foram aparecendo, três calhamaços lidos praticamente em sequência (Graça Infinita, Os Miseráveis e Moby Dick) e o resultado foi a ausência não só dos textos no blog, mas também de vídeos no canal.

Confesso que cheguei a tomar a decisão de abandonar ambos, já que não estava conseguindo “produzir conteúdo”. Ocorre que eu havia assumido alguns compromissos: recebi alguns livros ou de agentes literários interessados em promover jovens autores, ou dos próprios jovens autores ou, como é o caso deste aqui, de pessoas que acompanham o blog ou o canal e queriam saber minha opinião a respeito de um livro pelo qual elas nutrem grande apreço. Continuar lendo